Vídeos pelo WhatsApp

Quer receber os vídeos pelo WhatsApp?
Veja os detalhes neste link.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Respeitar opiniões opostas


Também disponível em MP3.

Programa de 01/Junho/2011. Neste vídeo Padre Fábio de Melo fala sobre a polêmica decisão do Poder Judiciário de reconhecer a união civil entre pessoas do mesmo sexo. Padre Fábio ressalta que é muito importante respeitar opiniões opostas, comentando que ele escutou tanto a opinião do pastor Silas Malafaia, quanto a do Deputado Jean Wyllys, e encontrou coerência em ambos, pois foram honestos, embora tendo opiniões opostas.

12 comentários:

isabelsantana2011@hotmail.com disse...

Que blog maravilhoso,que sabedoria.
Amo o programa, tudo de bom!!!
Deixo o blog Belas Artes Médicas.
Um grande abraço fraterno.

pit disse...

Padre, Vc achar o Silas malafaia sério??? Me poupe!! Pegue o vídeo dele no youtube esculhambando a Igreja Católica e agradindo verbalmente um Padre. Ele não vale nada, pura falsidade dizer que existe ecumenismo, ele é intolerante e agressivo.

guiomar disse...

Eu entendo o lado mdo padre fabio,ele não quer tomar partido de ninguem, não está do lado de ninguem, tentem entendê -lo, se ele levar para o lado de qualquer mum, é pior, e ficando neutro nessa confusão toda será melhor e evita muitos constrangimentos, e assim será melhor para todos.E a gente não precisa entrar em uma briga para ajudar, porque não ajuda pelo contrário aumenta mais. Então um lado tem que seder para não criar mais conflitos. Segundo o que ele disse não significa que ele está do lado do Pastor. É assim que eu penso.

Porfesor Luiz disse...

O Padre Fabio como sempre muito coerente. Não podemos como católicos ter atitudes preconceituosas. Esta lei não é a favor do casamento e sim do reconhecimento das uniões e busca resolver questões de ordem prática. O entendimento errado pode levar a radicalismos que não ajudam na construção de uma sociedade justa e pacifica.

Anônimo disse...

Obrigado padre Fábio por suas sábias palavras. Enviei alguns e-mails ao senhor repletos de um certo ressentimento devido ao que considero uma perseguição dos religiosos a pessoas como eu, que repito, não tem culpa de serem o que são. Nas suas palavras reconheci a antiga vocação da Igreja Católica, da qual já fiz parte, vocação do amor, do acolhimento e do diálogo. Eu mesmo passei a refletir sobre a radicalidade de minhas ideias, sobre uma pretensão que talvez eu tenha de querer que todos concordem com a realidade de nossas vidas. Realmente as pessoas têm o direito de discordar, só não têm o direito de discriminar. Gostaria um dia de saber que mesmo sendo homossexual eu possa ter um lugar na Igreja de Cristo. Obrigado!

Néia disse...

Olá!!!!
Eu não acompanhava este programa.
Porém,um dia,em casa eu me encontrava só e procurando canais de conhecimentos vastos,deparei-me com Direção Espiritual,e mais, participação especial do padre Fábio de melo.
Encantador....como faz o uso das palavras com tamanha sabedoria....vasto conhecimentos dos sentimentos.
Obrigado.
edineia

angela disse...

Estamos vivendo tempos dificeis em que a opinião da gente pode ser considerada um crime .Acho que para favorecer uns a lei desfavorece outros,Ai entra o os madamentos Amar a DEUS e ao proximo

guiomar disse...

Não há coisa melhor e justo que o respeito uns com os outros. Seja quem for o importanye e correto é o respeito, mesmo que seja em opiniões opostas,não importa, temos a obrigação de manter sempre o respeito, e isso vale para todas as classes e mesmo que seja as crianças, são as que mais merecem todo nosso respeito.

guiomar disse...

Olhe gente não esiste coisa melhor do que respeitar as pessoas, vale para todos. Se cada um cuidar de suas próprias vidas deixando de lado a vida das outras pessoas talves o mundo seria melhor não acham? E cada pessoa tem seu direito de viver como e do jeito que quizer, e temos que respeitar as suas vidas. Eu sou totalmente contra aqueles ou aquelas que vivem dando opiniões nas vidas dos outros, e é totalmente fora de ética, todos devem ter o que fazer ao invéz de ficar dando palpite na vida dos outros. Deixa cada um viver a sua maneira e como queiram, e temos que respeitar.

ANA CRISTINA disse...

PE.FABIO RESPEITO SUA OPINIÃO MAS DISCORDO DELA QUANDO O SR DIZ QUE ESSA UNIAO ESTAVEL ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO NÃO SIGNIFICA FORMAR FAMILIA,POIS NOS PRONUNCIAMENTOS DOS ATIVISTAS GAYS E DA PROPRIA MIDIA ELES DEIXAM BEM CLARO QUE SAO FAMILIA SIM INCLUSIVE NO CASO DE UM DOS CONJUGUES FALECER A OUTRA PARTE TER DIREITO A HERANÇA(PELO QUE EU SAIBA FAMILIA É QUE TEM DIREITO OU NAO É)E AINDA ABRE PRECEDENTE PARA ADOÇÃO DE CRIANÇAS E MAIS ELES FALAM CRITICAM TANTO A INTOLERANCIA DOS OUTROS MAS ESSE ANO NA JMJ EM MADRI TENTARAM AFRONTAR O PAPA C A EXIBIÇÃO DE UM BEIJAÇO,QUEM QUER RESPEITO RESPEITE!

lucaslazarin disse...

Como assim "ISSO NAO E FAMILIA, NAO E CASAMENTO, NAO E NADA." ??? Nao e nada pro senhor, padre. Mas pra muitos e expressao de amor, e um lar!

Paulo Victor Oliveira de Aragão (Paulinho) disse...

Admiro muito o Padre Fabio. Acompanho sempre suas pregações e seus programas.

Apenas só tenho uma observação a fazer (uma crítica construtiva): ele poderia ser mais ENFÁTICO e CLARO, com relação ao posicionamento da Igreja Católica com relação a certos assuntos, ditos polêmicos.No caso deste vídeo, o homosexualismo.
E quando falo ser mais enfático e claro, não é simplesmente dizer secamente: PODE, NÃO PODE; A FAVOR, NÃO É A FAVOR, etc. Porque aí fica parecendo moralismo cego. Mas sim, dizer o PORQUÊ do posicionamento.
Ex: Ele, neste vídeo poderia simplesmente dizer que a Igreja não condena a PESSOA homosexual. Condena ATOS homosexuais.A Igreja AMA os homosexuais. Eu posso simplesmente discordar de uma conduta de meu melhor amigo, sem deixar de ser grande amigo dele.
Muitas vezes, com medo de parecer desagradável, o padre discursa de uma maneira que dá muitos "rodeios", e dá indício para diversas interpretações da sua fala!

Mas, como falei, isso é apenas uma simples observação, uma coisinha que ele precisa melhorar. Apesar disso, GOSTO MUITO dele, e o ADIMIRO profundamente!Rezo muito pelo seu sacerdócio, padre!

Um abraço,
Paulinho!