Vídeos pelo WhatsApp

Quer receber os vídeos pelo WhatsApp?
Veja os detalhes neste link.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Crescendo na fé


Também disponível em MP3.

Programa de 25/Maio/2011. Neste vídeo Padre Fábio de Melo atende uma pessoa que pergunta se nossa fé depende das pessoas. Padre Fábio diz que não depende diretamente, mas acaba sendo influenciada, pois estamos o tempo todo convivendo com as pessoas ao nosso redor, é preciso crescer na fé, amadurecer nossa fé para que cada vez mais tenhamos uma fé sólida, que não seja tanto influenciada pelos relacionamentos.

3 comentários:

guiomar disse...

esse comentário vou fazer baseado em mim mesma. Eu tenho fé. Mais para crscermos na fé depende muito só de nós mesmo. Aminha mãe ficou quase 3 anos na cama. quando ela já estava prestes a falecer, foi a semana em que ela mais sofreu, e vendo -a naquele sofrimento brusco, e ela só dilacersndo, chegou ao ponto de nem beber água eu e minha irmã molhávamos algodão e passava nos lábios dela. Um domingo de páscoa, ela piorou e eu já não suportava mais o sofrimento dela, foiquando ajoelhei perto dela e fui passando a mão na cabeça dela, e naquela hora não sei de onde veio tanta fé e tanta força, e comecei a orar e cantar duas músicas de PADRE FABIO(NÃO DESISTA DO AMO E FILHO DOCÉU) E PEDINDO A DEUS PARA TIRAR MINHA MÃE DAQUE SOFRIMENTO, ELA FOI SE ACALMANDO ATÉ NA HORA DA SUA PARTIDA E SÓ DEMOROU 2 HORAS A MINHA MÃE DESCANÇOU EM PAZ.É POR ISSO QUE EU ACHO QUE CRESCEMOS NA FÉ SÓ PASSANDO POR MOMENTOS DIFICEIS.

robson tavares silva disse...

Bom dia! colega estava olhando seu testemunho e fiquei emocionado não tenho palavras,somente quem passa pela dor do calvário e tirar significados para viver ou seja aprende a recomeçar sabe sim o que é viver...Fica com Deus!...abraços

guiomar disse...

Sabe Robson eu aprendi muito e cresi muito tambem na fé vendo e sentindo todo o sofrimentonda minha mãe, sim poque não é só o doente que sofre, quem cuida sofre junto ou talvêz mais, porque só em você vê a pessoa em um a cama, sendo movimentada por a gente e ao meio tempo a gente mesmo sem querer está machucando o paciente é muito doloroso. E o pior é que eu tinha que saber quando ela sentia sede, fome, trocar fralda, mudar de posição de 2 em 2hs. Sabe Robson o mais interesante que eu achava em minha mãe é que ela não dava um gemido, mesmo quando eu tinha que mudá-la de posição sosinha e eu sentia que sem querer estava estragando a coluna de toda. Mais ela não dava um gemido e não reclamava. Hoje eu sinto muita falta dela mais ao mesmo tempo eu paro e penso que se ela tivesse aqui comigo ainda estava sofrendo muito e eu tambem.