quinta-feira, 31 de julho de 2008

Imagens são apenas imagens


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio explica o sentido da devoção que se tem pelas imagens sagradas. O fato de serem imagens não dão à elas nenhum poder especial, imagens são apenas imagens, não têm poder de curar, de mudar as pessoas, de nada. Ao contemplarmos uma imagem, estamos apenas lembrando alguém que admiramos. O que deve ocorrer é a mudança de vida que nós mesmos devemos realizar em nossa vida, diante daquilo que uma imagem nos lembra. Quando contemplamos uma imagem de Jesus crucificado é com o objetivo de buscar compreender o porquê de tanto amor por nós, ao ponto de dar a vida por nós; buscar encontrar em Jesus a força necessária para superar nossos sofrimentos.

Quando se põe importância na imagem enquanto objeto, achando que a imagem tem poder de transformação, está caracterizada a idolatria. E não é isto que a Igreja prega, pelo contrário, conforme Pe. Fábio aqui fala. Os gestos que fazemos diante de imagens, como por exemplo uma procissão, ou um canto, etc., só terão repercussão se isto causar uma mudança em nossa forma de agir, o gesto sozinho não pode fazer nada, não podemos ficar apenas no material.

Conflitos que amadurecem


Também disponível em MP3.


Aqui neste vídeo Pe. Fábio atende à uma mulher que foi deixada pelo marido, apesar de nunca terem brigado durante o namoro e também no casamento. Pe. Fábio alerta que "não se casa com uma pessoa com quem você nunca brigou, isto não é um valor". Muitas vezes temos uma visão muito romântica do relacionamento à dois, achando que o objetivo é viver sempre de bem, nunca brigar, etc.

O casamento só pode ocorrer depois que se viveu, no namoro, todas as fases do conflito, conhecer a pessoa à fundo, mesmo nas diferenças. Do contrário se estará querendo viver um conto de fadas, com príncipe encantado, que na verdade é um sapo; à meia-noite a carruagem vira abóbora e o casamento vai por água à baixo. Os conflitos é que amadurecem uma pessoa, uma criança precisa enfrentar os problemas para crescer como pessoa, se os pais protegerem demais estarão criando uma pessoa insegura e imatura.

Os conflitos servem para um mostrar ao outro todo o seu ser; se mesmo nas diferenças os dois continuam juntos e se amando, significa que têm condições de fazer feliz um ao outro, que é a razão de ser do casamento, juntamente com a geração da vida.

Personalidades cristalizadas


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio atende à uma mulher cujo marido tem um gênio muito difícil, possessivo, que não pede desculpas e se faz de vítima. Eles têm 36 anos cada um, e estão casados há 10 anos. Pe. Fábio fala que, pelo que ele percebe, a personalidade do marido está "cristalizada", ou seja, já virou pedra, está muito pouco propenso à mudança.

Como se diz, "é de pequenino que se torce o pepino", assim também ocorre conosco. Quando somos crianças, nossos defeitos precisam ser tratados, para não ficarem piores na adolescência, juventude, vida adulta, etc. Um criança que grita com os pais, tem uma leve tendência a tornar-se uma pessoa autoritária, é neste momento que precisa-se agir, e mudar a criança enquanto é tempo.

Foi este processo que aconteceu com o marido desta mulher, provavelmente quando ele era criança demonstrou características possessivas, mas não foi tratado, e agora este defeito "cristalizou". Pe. Fábio orienta esta mulher a abrir o jogo com seu marido e explicar toda a sua mágoa, e, se ele realmente a ama, deverá se esforçar para mudar. Do contrário, se ele não havia se revelado desta forma antes do casamento, pode inclusive ocorrer a nulidade do casamento, pois ela pode ter se unido a alguém que não conhecia de verdade.

Preocupações excessivas


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio atende a um pai que está preocupado, acha que é um problema o fato de sua filha estar namorando um rapaz de outra religião. Pe. Fábio chama a atenção dizendo que isto não é um problema, é apenas uma decisão a ser tomada caso venham a se casar e ter filhos. O importante é que são cristãos, isto já é uma grande conquista.

Muitas vezes enxergamos problema em muitas coisas que não o são. Pe. Fábio aqui também fala de uma garota que veio falar com ele dizendo que estava sofrendo demais porque seu namorado a havia deixado, chegando a pensar em suicídio. Pe. Fábio abre os olhos dela pedindo para que ela visite um hospital para descobrir o que realmente é problema, e deixar de sofrer por pequenas coisas.

A mística da romaria


Também disponível em MP3.


Pe. Fábio fala neste vídeo sobre a música Romaria, dizendo que quando era criança sua família fazia todo ano uma romaria até o Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Ele reflete sobre a mística que existe na experiência de se fazer uma romaria, como por exemplo a necessidade de guardar dinheiro ao longo do ano para poder ter condições de fazer a viagem, assim a romaria motivava à economia, à disciplina. Também a partilha que existia no ônibus dos alimentos que eram preparados por cada família, assim a romaria motivava sempre à partilha do que se tem.

A romaria é um pouco um retrato de nossa vida, pois precisamos sempre preparar o nosso futuro, seja no estudo, na profissão. Também nossas posses só têm sentido se tivermos com quem compartilhar, semelhante ao que ocorre na romaria. É preciso ter um coração de romeiro, que está sempre pronto para as surpresas da viagem, precisamos ir além de nossas programações, e estarmos preparados para as alegrias que encontramos ao longo da vida.

Romaria


Também disponível em MP3.


É de sonho e de pó
O destino de um só
feito eu perdido em pensamento
sobre o meu cavalo
É de laço e de nó
De gibeira ou jiló
Dessa vida cumprida a sol.

Sou caipira pirapora nossa
Senhora de Aparecida
Ilumina a mina escura
e funda o trem da minha vida,
Sou caipira pirapora nossa
Senhora de Aparecida
Ilumina a mina escura
e funda o trem da minha vida.

O meu pai foi peão,
Minha mãe solidão
meus irmãos perderam-se na vida
a custa de aventuras.
Descasei, Joguei,
Investi, Desisti
Se há sorte eu não sei nunca vi.

Sou caipira pirapora nossa
Senhora de Aparecida
Ilumina a mina escura
e funda o trem da minha vida,
Sou caipira pirapora nossa
Senhora de Aparecida
Ilumina a mina escura
e funda o trem da minha vida

Me disseram porém
que eu viesse aqui
pra pedir de romaria e prece
Paz nos desaventos
Como eu não sei rezar
Só queria mostrar
Meu olhar, Meu olhar, Meu olhar!

Sou caipira pirapora nossa
Senhora de Aparecida
Ilumina a mina escura
e funda o trem da minha vida,
Sou caipira pirapora nossa
Senhora de Aparecida
Ilumina a mina escura
e funda o trem da minha vida.

Sou caipira pirapora nossa
Senhora de Aparecida
Ilumina a mina escura
e funda o trem, da minha vida!

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Resgatar a ritualidade da vida

Durante um Acampamento de Cura e Libertação realizado na Canção Nova em março de 2008, Padre Fábio de Melo fez a pregação chamada Resgatar a ritualidade da vida.

Abaixo você tem os links para baixar o vídeo ou apenas o MP3 desta pregação. Para saber a melhor forma de baixar estes arquivos, veja as instruções clicando aqui.

O vídeo desta pregação está disponível para download clicando neste link, também disponível em MP3 neste outro link. Você ainda pode comprar na loja da Canção Nova o DVD desta pregação, para assistir em sua TV, clique aqui para ir para a loja.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Superando o pessimismo


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio atende a um rapaz que fala da tristeza e pessimismo em que vive. Pe. Fábio dá testemunho de sua própria vida, dizendo que ele mesmo viveu uma infância e adolescência cercada de insegurança e medo, devido ao seu temperamento melancólico, que o impedia de seguir em frente com seus objetivos. Ele chegou até a abandonar a escola por causa de sua dificuldade em aprender matemática, apesar de ter boas notas nas outras matérias. Foi preciso a ajuda de algumas pessoas para lhe convencer a voltar para a escola, e enfrentar o medo que tinha de não ser bom em matemática.

Muitas pessoas colocam o pessimismo na frente de tudo o que vêem, como se fosse um óculos, fazendo com que a pessoa enxergue tudo com uma ótica pessimista, achando que nada vai dar certo. Algumas vezes isto até desperta uma tendência suicida, o que é muito perigoso. Pe. Fábio superou este problema de uma forma simples, ele foi aos poucos superando pequenos desafios, por exemplo, falar em público para um pequeno grupo de pessoas, e com o tempo aumentando esta exposição, o que o levou a superar os medos e traumas.

Amar o pecador, mas combater o pecado


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio de Melo fala sobre os erros que se cometem quando se acusa e discrimina uma pessoa que comete um erro, um pecado. Ele atende a uma carta que pergunta sobre um casal que está vivendo uma segunda união, que, conforme o Evangelho, é uma situação irregular, mas que não afasta o casal do Amor de Deus. Um casal que vive em segunda união precisa verificar a sua situação, pois pode ser que seu primeiro casamento não tenha mesmo ocorrido, podendo assim vir a casar na Igreja.

Pe. Fábio também fala neste vídeo sobre um testemunho que ele recebeu de um homossexual que, ao assistir o programa Direção Espiritual e às suas pregações, passou a conviver melhor com o seu problema, as palavras de amor proferidas por Pe. Fábio serviram para, de alguma forma, mudar a vida daquele rapaz. Nestes momentos não podemos colocar o foco no pecador, mas sim no pecado, é o pecado que precisa ser combatido. O mais importante é proclamar o Amor de Deus, o resto será modificado por este amor, não cabe a nós modificar as pessoas, isto é trabalho de Deus.

Como estes temas de segunda união e homossexualidade são bastante delicados, gostaria de compartilhar alguns artigos que são muito bons:

A diferença entre homossexualismo e homossexualidade

Enfrentando as dificuldades


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio fala de uma menina que lhe contou sobre uma depressão profunda, que a havia feito se trancar em seu quarto constantemente, devido ao fato de ter descoberto que seu pai tinha poucos meses de vida. Pe. Fábio lhe abriu os olhos mostrando o erro que estava cometendo ao trancar-se no quarto, justamente quando seu pai mais precisava dela. Ela tinha deveria passar o pouco tempo de vida de seu pai com ele, e não trancada num quarto. O câncer do pai não havia como ser curado, mas o câncer espiritual que estava se formando naquela menina podia ser curado, e foi o que Pe. Fábio fez, com aquele questionamento aquela menina mudou completamente sua forma de agir, e a despertou para celebrar a vida de seu pai.

Muitas vezes nos falta tomar um choque semelhante a este que Pe. Fábio deu naquela menina, precisamos acordar para a vida e parar de ficar focando nossos problemas e dificuldades, é preciso enfrentar estas dificuldades, é preciso esforço. Trancar-se no próprio quarto diante dos problemas é muito fácil, o difícil, e o que torna a vida digna é se esforçar e enfrentar as tribulações.

Diante da perda de pessoas próximas podemos construir duas realidades: saudade ou remorso. A saudade é o que fica de bom da pessoa que partiu, as boas horas que passamos ao lado dela, as conversas, os abraços, até mesmo as brigas. Mas o remorso é o sentimento que fica quando ficamos lamentando por não ter passado mais tempo ao lado daquela pessoa. A menina que estava prestes a perder o pai estava construindo remorsos que iriam ficar para a vida inteira, mas decidiu mudar a situação, e passou a construir boas lembranças. Se hoje temos algum remorso conosco é preciso deixar de lado, e ficar apenas com a boa saudade, e passar a conviver mais com aqueles que amamos, construindo boas lembranças.

Ser maior que meus sonhos


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio reflete sobre a música Casinha Branca, e fala que, apesar de muitas vezes vivermos estrofes tristes, precisamos buscar o sonho que está presente no refrão, que salva a canção. Diz que não podemos ser menor que nossos sonhos, citando o poeta catarinense Lindolfo Bell.

A busca por nossos sonhos nos leva à realização em nossas vidas, ao alcançarmos o sonho ficamos maior do que ele, experimentando uma nova alegria, e ficando prontos para sonhar mais alto. Muitas vezes temos a sensação de que a vida é mais pesada do que podemos suportar, parece que não alcançaremos o que sonhamos. É neste momento que precisamos fixar nosso olhar em Cristo, buscar nele a força necessária para seguir em frente, apesar das dificuldades.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Blog Direção Espiritual

Detalhes sobre o blog estão nesta página.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Transformando sofrimentos em pontes


Também disponível em MP3.


Neste vídeo, Pe. Fábio de Melo fala sobre o processo que o sofrimento realiza em nós. Quando recebemos uma notícia ruim, parece que damos tanta importância à ela que acabamos não lembrando das coisas boas. Nestes momentos Deus continua nos oferecendo estradas para continuar caminhando, é preciso transformar estes sofrimentos em pontes, para que possamos chegar ao outro lado. O sofrimento se presta, em nossas vidas, ao mesmo objetivo que uma ponte se presta no caminho: nos fazer chegar ao outro lado. Se ficamos olhando apenas a ponte, podemos não enxergar o outro lado.

Os sofrimentos não podem ser considerados como definitivos, eles são passageiros. É como a preparação árdua que se faz para passar em um concurso, aquele sofrimento do estudo exaustivo é passageiros, e nos faz chegar do outro lado, que é o nosso objetivo.

O céu é tua casa


Também disponível em MP3.


Quem foi que disse que é o fim
que não há nada a fazer
E que o sol não vencerá a madrugada

De onde vem esta voz
que resolveu te mentir
e que insiste em condenar teu coração

Acima do chão existe o céu
Acima do não existe o sim
Depois dessa curva eu sei
Que existe nova estrada

Acima do medo está o amor
Acima da queda o teu Senhor
Sorrindo a dizer-te: vem, o céu é tua casa!

Levante os olhos, vê além
Não te condenes por perder
Mais importante é ver que há luz no fim da estrada

Se no seqüestro da emoção
Perdeste o próprio coração
Recorda-te que Deus te fez pra liberdade

Desconsidera o que passou
Põe teu olhar no que será
Portas abertas: vem, o céu é tua casa!

Evitando o seqüestro da subjetividade


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio fala sobre o tema do seu livro "Quem me roubou de mim: o seqüestro da subjetividade". Este seqüestro significa a perda da capacidade de ser independente. O seqüestrador determina o que a pessoa faz, retirando sua independência. Mas isto pode ser evitado na medida em que a pessoa se impõe, levanta sua voz e deixa clara a sua vontade, a sua necessidade de ter seu espaço, de viver sua vida.

Construindo a autonomia


Também disponível em MP3.


Neste vídeo, Pe. Fábio de Melo sobre o processo de educação da pessoa humana, que envolve todas as pessoas que têm contato com ela. Muitas vezes podemos observar nas pessoas quem teve mais influência na sua personalidade, geralmente o pai ou a mãe. Este processo de educação busca construir a autonomia da pessoa, de forma que ela possa tomar decisões sozinhas e seguir sua vida independente dos pais. Muitos pais educam seus filhos como uma extensão sua, uma reprodução, gerando dependência excessiva.

A criança nasce sem regras, é preciso mostrar para ela o que é certo, e com isto ela irá fazer o que é correto por ver os outros fazendo o mesmo. Mas com o tempo ela irá desenvolver o juízo de valor, ou seja, fará a coisa certa por saber que é correto, não apenas por exemplo de outros.

Na educação há duas possibilidades, ou iremos controlar ou iremos cuidar da criança. Cuidar é fazer pelo outro o que ele ainda não pode, os pais devem ficar ao lado apenas até o momento em que a criança desenvolve a autonomia. Quando o cuidado desrespeita a liberdade do outro, isto se transforma em controle, que não educa, pois ninguém gosta de ser controlado. É este controle que gera a aversão e agressividade que muitas vezes enxergamos em muitos filhos, revoltados com seus pais por causa de tanto controle.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Importância da confissão


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio fala sobre o Sacramento da Reconciliação, também conhecido como confissão. Muitas pessoas dizem que se confessam apenas com Deus. Mas isto não é suficiente, é preciso e muito útil buscar uma orientação de um sacerdote. Confessar-se diretamente com Deus é importante pois representa uma intimidade nossa com Deus, isto tem que fazer parte de nossa oração.

Mas há algo muito bonito e importante no sacramento que é o fato de que, naquele momento, o sacerdote não está nos escutando como padre, mas sim como o próprio Jesus. É como se tivéssemos a oportunidade histórica de estar frente à frente com Jesus, como ocorreu há 2000 anos. Neste momento a responsabilidade é redobrada, pois ele tem que olhar para a pessoa como Jesus olharia, acolher a pessoa como Jesus acolheria, etc.

Com a partilha existente no ato de se confessar, a confissão torna-se um processo terapêutico, é um desabafo que fazemos, colocando para fora o pecado que nos machuca. A confissão deve ser tão proveitosa como uma conversa entre amigos, um desabafo. Infelizmente durante muito tempo esta não foi a forma como a confissão foi experimentada na Igreja, e ainda hoje encontra-se dificuldade em se confessar dessa forma. Mas este é o objetivo principal, ter um encontro com Jesus, para que Ele nos cure.

Ser amigo mesmo discordando


Também disponível em MP3.


Neste vídeo, Pe. Fábio de Melo atende a uma mãe que pede orientação a respeito de sua filha que vive um relacionamento com um homem casado desde os 14 anos. A mãe e o pai não concordam com esta situação, mas se sentem mal em falar pois a filha já tem 27 anos.

Pe. Fábio alerta sobre o perigo que existe em relacionamentos onde uma adolescente ou uma jovem se envolve com um homem muito mais velho. Há o perigo de que este relacionamento se torne uma fixação, uma dependência, pois ela pode tratá-lo mais como um pai do que como um namorado, etc.

A orientação dada para a mãe é a de evitar falar sobre este assunto, pois como a filha já é uma pessoa adulta, já tem condições de tomar suas decisões. Insistir nesta discordância por parte da mãe pode tornar-se uma inimizade, causar conflitos desnecessários. Já que não se tem como evitar este comportamento, a mãe deve então partir para outra estratégia, deve buscar "construir pontes" que a liguem à sua filha, estabelecer amizade com a filha nos outros assuntos da vida entre mãe e filha, que não dizem respeito ao problema existente.

Fazer da vida uma oração


Também disponível em MP3.


Neste vídeo Pe. Fábio fala sobre a oração, ela não pode ser fruto de uma obrigação, mas também não pode ficar apenas sob nossa vontade, é preciso ter uma disciplina de orar sempre. Uma boa forma de ter este costume é se comprometer em sempre ler o Evangelho do dia, conforme a organização feita pela Igreja ao longo do ano litúrgico.

Um erro comum é pensar que para bem rezar é preciso sentir emoção, a emoção é algo bom, e importante, mas não é totalmente necessária para se fazer uma boa oração. Não se pode desanimar diante de um momento de oração "árido", sem grandes emoções.

Também a oração não pode estar limitada apenas a momentos específicos, em horários determinados, mas é preciso viver em oração. O nosso dia-a-dia é a oportunidade que temos para viver a nossa oração. Se pedimos que Deus nos dê o dom da paciência, Ele colocará situações que nos façam exercitar a paciência, e não podemos reclamar disso! Não se aprende a ser paciente lendo livros, mas sim vivendo realidades concretas que mexem conosco.

Causa e efeito


Também disponível em MP3.


Neste vídeo, Pe. Fábio reflete sobre a música Tocando em frente, falando que muitas vezes nos preocupamos demais com os efeitos de nossas atitudes em nossas vidas, quando na verdade o mais importante, e o que devemos nos preocupar, é descobrir as causas que nos levam a estes efeitos.

Quantas vezes julgamos as pessoas por causa dos efeitos de seus erros em nossas vidas, sem nos preocupar com as causas, o quê que levou aquela pessoa a agir daquela forma. É isto que Jesus fez e ainda faz, ele vai em busca das causas, e não se preocupa com os efeitos aparentes. Se Ele tivesse se preocupado com os erros da pecadora pública, a teria apedrejado. Mas não, buscou a causa daqueles erros, e amou-a profundamente, fazendo com que ela experimentasse o amor de Deus que não conhecia.

Quando um advogado nos defende perante um tribunal, diz-se que ele "assume a nossa causa", é o que Jesus fez na cruz, assumiu a causa de nossos pecados, e se entregou por nós, para que tivéssemos a salvação.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Fogos de Artifício


Durante um Acampamento de Pentecostes realizado na Canção Nova em maio de 2008, Padre Fábio de Melo fez a pregação chamada Fogos de Artifício.

Abaixo você tem os links para baixar o vídeo ou apenas o MP3 desta pregação. Para saber a melhor forma de baixar estes arquivos, veja as instruções clicando aqui.

O vídeo desta pregação está disponível para download clicando neste link, também disponível em MP3 neste outro link. Você ainda pode comprar na loja da Canção Nova o DVD desta pregação, para assistir em sua TV, clique aqui para ir para a loja.

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Programa de 19/Junho

Olá pessoal, no dia 19 de junho não houve programa Direção Espiritual pois estava acontecendo o Festival de Artes da Canção Nova. Infelizmente não consegui gravar as pregações feitas pelo Pe. Fábio durante o Festival :(

Em breve estarei colocando os vídeos do programa da semana passada.

Até mais,

Fabiano.

As dificuldades da vida


Também disponível em MP3.


Nada cai do céu, precisamos lutar para alcançar nossas conquistas e para que elas tenham valor. As dificuldades fazem parte da vida, e servem para nos fortalecer. Jesus em nenhum momento disse que nossa vida seria de facilidades, mas prometeu a força necessária para superarmos as dificuldades. E também não podemos nos fixar dos problemas, fazendo-o maior do que realmente é, precisamos nos fixar é na busca da solução, sem dar atenção aos pessimistas, o pessimismo só atrapalha. Diante de grandes desafios, mesmo quando há competição, como por exemplo em um exame vestibular, temos que ter a convicção da vitória. A forma de encarar estas situações influencia muito no resultado, por exemplo, não se pode dar atenção ao número de candidatos, pois a maioria não se prepara direito, são "pessoas mais-ou-menos". E o mesmo vale para outras situações.

Continuando a Eucaristia


Também disponível em MP3.


A Celebração da Eucaristia, a Missa, não termina quando vamos embora, mas deve continuar em nossas vidas. Assim, se tiver esta continuidade, Cristo não consegue se fazer presente em nossas vidas. Tanto que ao final de celebração o sacerdote diz "Vamos em paz e que o Senhor nos acompanhe". Jesus quer ir conosco para estar em nossa vida o tempo todo, não apenas na Missa. A Missa é o momento de celebrar em comunidade, e não é uma repetição, é única, existe apenas Uma Oferta, feita por Cristo na cruz. A Missa semanal é a oportunidade que temos de nos oferecer junto com o pão e o vinho, e sermos transformados em Cristo, a cada encontro.

Perdoando a si mesmo


Também disponível em MP3.


O perdão de Deus supera qualquer pecado, mas ele espera uma atitude de nossa parte, que consiste em perdoar a nós mesmos. Muitas pessoas se confessam para o padre, mas não se confessam para si mesmas, ficam eternamente se culpando e sofrendo por causa de um pecado que já passou, e que já foi reconciliado com Deus. Quando uma pessoa comete um pecado, esta decisão de pecar ficará eternamente com ela, pois faz parte de sua memória, e quanto pior for o erro, mais difícil será a restauração. Entretanto, quando nos arrependemos e buscamos a reconciliação com Deus e com os irmãos, não podemos mais sofrer por causa disto, precisamos tomar o dom gratuito do perdão e curar o nosso coração.

Esperando respostas


Também disponível em MP3.


Refletindo sobre a música Amor que não se cansa, Pe. Fábio fala que quando esperamos respostas de quem não conhecemos ficamos com medo de não sermos compreendidos, medo de que a outra pessoa não consiga enxergar nosso valor. Mas quando esperamos respostas de quem nos ama, sabemos que a resposta será a melhor. Assim ocorre com o Amor de Deus, quando nos damos conta de que Deus nos ama muito, sabemos que as respostas virão e serão favoráveis. Precisamos confiar no Amor de Deus, pois Ele nos quer felizes.

Amor que não se cansa


Também disponível em MP3.


Se a tristeza te rouba as palavras, se as razões se perderam no tempo
Relembrar as histórias passadas desperta saudades
Se alguém prometeu te amar, mas depois partiu
Te deixando sem mesmo explicar, sem dizer adeus
Deus conhece a tua verdade e as saudades do teu coração
Em segredo teu Deus te espera, quer te consolar
Então volta Só Deus é amor que não passa e não passará
Então volta Só Deus é resposta que vale a pena esperar
De amor vive o coração de Deus, de amor
Amor que não se cansa de amar